terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

A Verdade Sobre a Mudança da Lei Moral!

Aproximadamente há dois milênios atrás eclodiu no espaço, pela boca de Pilatos diante de Jesus, a milenar pergunta registrada em João 18:37 e 38: “...que é a verdade?”Pilatos quis saber o que é a verdade, estando diante dela, sem, contudo, dela fazer caso. A busca da verdade é a tônica desta geração desencontrada. Churchill disse certa ocasião: “De vez em quando os homens tropeçam na verdade e bem depressa se levantam, como se nada houvesse acontecido.”
O profeta Isaías, pela inspiração divina, diz que, “... a verdade anda tropeçando pelas ruas...” (Isa. 59:14 e 15). A busca da verdade que fazem hoje os que dizem almejá-la é feita apenas por parte. A verdade está ao alcance de todos e são muitos os que passam por ela, não fazendo nenhum esforço por obedecê-la. Fecham o coração, ouvidos e olhos. Rejeitam assim a oportunidade de descobrir o que é a Verdade. É necessário encontrar a verdade, e Jesus assegura:
João 8: 32
“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”
Conclui-se então que, se a verdade liberta, o homem efetivamente está preso. E, preso a quê? Ao pecado, aos vícios, erros, à ignorância, preso a alguma religião por tradição, sentimentalismo, obrigação ou camaradagem.
A verdade de cada um assume proporções grandiosas quando em choque com outras verdades. São as verdades particulares de cada qual. E são defendidas com todo ardor. E há até os que se sacrificam para defender a verdade que aceitam. Daí a grande necessidade de encontrar a verdade que só Deus tem e pode santificar, libertar, trazer paz, felicidade e salvação.
É comum ouvir-se cristãos, das mais variadas Igrejas Evangélicas, defenderem fervorosamente a idéia de que possuem a verdade, o que em parte é aceitável. Assim levantam-se todos a uma voz e gritam: “Nós estamos com a verdade!” Não descreio, porque Jesus Cristo é a verdade. Deus é a verdade. A Bíblia é a verdade. E quem se fundamenta nestas verdades pode enunciar possuí-las. – Mas... pergunto: É somente isso a verdade de Deus? O que é a verdade para Deus?
Antes de continuar, irmão, raciocine comigo: O que é uma casa? Certamente, para ser uma casa, é preciso que se tenha: piso, paredes, teto, compartimentos, etc... Havendo apenas paredes e piso, não se pode dizer que seja uma casa. O máximo que se pode admitir é ser uma casa incompleta.
Uma árvore também, para ser considerada como tal, terá que ter raízes, tronco, folhas, etc. Tendo apenas raízes e um tronco quebrado ou cortado não é em si mesma uma árvore, mas um pedaço de árvore. Assim, irmão, a verdade que Deus deseja que o homem encontre é um conjunto de verdades que em si forma a verdade pura e cristalina que restaura, liberta, santifica e salva. E, esta verdade completa, é apresentada pela Bíblia como sendo um conjunto de cinco partes, que formam, portanto, a verdade total de Deus.
Primeira – Deus é a verdade (Isa. 65:16).
Segunda – Jesus Cristo é a verdade (João 14:6).
Terceira – O Espírito Santo é a verdade (João 16:13).
Quarta – A Bíblia é a verdade (João 17:17).
Se você irmão, tem, crê e vive estas verdades, está no caminho, mas... ainda lhe falta alguma coisa, e esta é a:
Quinta – A Lei de Deus é a verdade (Sal. 119:142).
Eis aqui, amado, a verdade completa, apresentada pela santa Bíblia. Mas, lamentavelmente, uma verdade deste conjunto glorioso está sendo desprezada. Uma destas verdades santificadoras foi lançada por terra (Dan. 8:12), e poucos são os que a têm levantado, reconduzindo-a ao seu devido lugar.
A Lei de Deus dos Dez Mandamentos tem sido ridicularizada e desdenhada, e isso para alegria de todos os demônios. O profeta Daniel, quase 600 anos antes de Jesus nascer, profetizou esta atrocidade dizendo:
Daniel 7: 25
“E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo e cuidará em mudar os tempos e a Lei...”
Sim, a Lei de Deus foi alterada, arrancaram de lá o Sábado e colocaram em seu lugar um dia espúrio, estranho à Palavra de Deus. Todas as desculpas e suposições podem ser levantadas para a defesa do cancelamento do Sábado como dia santificado de guarda, porém, ficará patente, sempre e eternamente, que ele foi cancelado pelo homem e não por Deus.
Sim, digo-o outra vez, uma destas verdades está lançada ao chão e disso os cristãos sinceros e leais têm que se conscientizar. Deus espera que nos levantemos em favor de Sua santa Lei.
Caro irmão, nada existe de mais precioso que andar na luz. Quando isso ocorre, fogem as dúvidas e intranquilidades. A verdade borbulha quando exposta e submetida ao crivo das Escrituras. E ela só deixará de ser uma teoria para o cristão, quando este, humildemente, ao descobrí-la, decidir observá-la, mesmo perseguido ou chacoteado. O cristão que se prepara para o Céu não se intimida nem se envergonha de tomar decisões firmes ao lado da verdade global de Deus.
Muitos hoje, despercebidamente, ensinam que não importa o que se creia, desde que seja sincero. Este é um pensamento criminoso que não tem base escriturística. Ninguém será salvo, crendo numa mentira, mesmo que o faça com toda a sinceridade de seu coração.
Em tempos de ignorância (desconhecimento da verdade divina) Deus tolera o que, de outro modo seria pecado, mas, chegando a luz, a vontade de Deus fica às claras, e há perigo em fazê-la pela metade, e quem o afirma é Jesus, ouça:
João 15:22
“Se Eu não viera, nem lhes houvera falado, não teriam pecado, mas agora não tem desculpa do seu pecado.”
O conjunto global que compõe a verdade completa de Deus foi fragmentado, modificado, e isso não é novidade para os cristãos que conhecem as profecias da Bíblia, porque está escrito no livro do profeta Daniel, com clareza meridiana, que tal fato se daria:
Daniel 8: 12 – “...e lançou a verdade por terra, fez isso e prosperou.”
Veja você, irmão, que tal declaração merece crédito, primeiro porque é bíblica; segundo, porque é confirmada pela história universal. Observe:
No ano 31 d.C. deu-se a morte de Jesus, e nesta época, a Verdade completa de Deus estava de pé, ou seja: não tinha sido ainda “lançada por terra.”
No ano 58 d.C., a Igreja Apostólica mantinha ainda de pé esta verdade sacrossanta, embora Paulo advertisse profeticamente:
Atos 20: 29-30
“Porque eu sei isto, que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não perdoarão o rebanho; e que dentre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.”
No ano 62 d.C., ainda continuava de pé a verdade, e neste ano Paulo assevera com todo zelo, instruindo os discípulos que alguém se atreveria contra a verdade de Deus para lançá-la por terra. Note:
II Tessalonicenses 2:3-4
“Ninguém de maneira alguma vos engane, porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição; o qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.”
No ano 100 d.C., a verdade ainda continuava de pé. Foi por volta deste ano que morreu João, o último dos apóstolos, outro defensor intransigente da verdade completa.
A verdade global de Deus vai avançando intacta pelos anos, apesar da apostasia do 2º e 3º séculos. A partir, porém, do 4º século, o cumprimento das profecias de Daniel e Paulo vai ocorrer. Fique atento.
Na primeira parte do 4º século, o imperador romano Constantino diz que se convertera ao cristianismo, porém isso não passou de manobra política, com interesses pessoais, porque (dizem), de fato, seu coração permaneceu pagão. No ano 321, exatamente aos 7 de Março, Constantino, o Grande, lavra o seguinte edito:
“Que os juízes e o povo das cidades, bem como os comerciantes, repousem no venerável dia do Sol; aos moradores dos campos, porém, conceda-se atender livre e desembaraçadamente aos cuidados de sua lavoura, visto suceder frequentemente não haver dia mais adequado à semeadura e ao plantio das vinhas, pelo que não convém deixar passar a ocasião oportuna e privar-se a gente das provisões deparadas pelo Céu.”
Corpus Juris Civillis Cord. Liv. 3, Tit. 12,3
O original encontra-se na Biblioteca de
Harward-College (Univ. Livre de Cambridge, EUA)
Esta foi a primeira lei original do domingo na Terra e modelo de todas as leis dominicais que se seguiriam. Este edito uniu a Igreja Cristã e o Estado Romano. Fundiam-se o poder político e o religioso. Estava aberto o caminho para a fraude. A verdade global de Deus começa a perigar, e o domingo inicia sua escalada para enganar a cristandade, tomando o lugar do santo Sábado do Senhor.
Havia cristãos, porém, que guardavam o Sábado e o domingo paralelamente. Assim satisfaziam a “gregos e troianos”, e outros, para livrarem a pele, obedeciam ao imperador que, dando rédeas aos seus planos, revelando zelo e temor que o povo viesse adorar deuses pagãos (?), trouxe para dentro da Igreja Cristã imagens da virgem Maria, de Cristo e dos apóstolos. “Os dias de festa dos pagãos foram dedicados ao serviço de Deus”. Entre estes, o destaque era para o “deus Sol”, que, do dia de domingo se fez senhor, tornando-o santo e reverenciado pela cristandade até hoje.
Os antigos antepassados da humanidade adoravam o Sol no primeiro dia da semana. O deus Sol, era como o chamavam. O Egito, foi, na antiguidade, o foco central de adoração ao Sol, que recebeu o nome de Amon-Rá.
Os gregos e romanos também adoravam o Sol – o deus Mitra, no primeiro dia da semana. Os babilônios dedicavam o primeiro dia da semana ao culto do Sol. No ano 274 a.D., o imperador Aureliano também “adotou o culto do Sol como a religião oficial do Império Romano”, do qual Constantino também era adorador. O primeiro dia da semana foi assim dedicado ao culto do sol – Sol Invicto, que por isso era chamado no Latim dies solis – dia do Sol. O vocábulo inglês para domingo é SUNDAY e quer dizer: Dia do Sol.
Não há dúvidas que a observância do domingo como dia santo tem suas raízes e origens no paganismo.
Leia como famosas Enciclopédias confirmam isto. No artigo domingo, dizem:
“A mais antiga documentação da observância do domingo como imposição legal é o edito de Constantino, em 321 d.C., que decreta que as cortes de justiça, os habitantes das cidades e o comércio em geral, devessem repousar no domingo (venerabili die solis), excetuando-se apenas os que se empenhavam em trabalhos agrícolas.” – Enciclopédia Britânica, Nona Edição.
“Constantino, o grande, fez uma lei para todo o Império (321 d.C.), estatuindo que o domingo fosse observado como dia de repouso em todas as cidades e vilas; mas permitindo que os camponeses prosseguissem em seus trabalhos.” – Enciclopédia Americana.
Com sua licença, abro um parêntese especial para dizer-lhe que o próprio Cardeal Gibbons, primaz da Igreja Católica Romana nos Estados Unidos, afirmou:
“Podereis ler a Bíblia do Gênesis ao Apocalipse e não encontrareis uma única linha que autorize a santificação do domingo. As Escrituras ordenam a observância do Sábado, dia que nós nunca santificamos.” –
Finalmente irmão, no Concílio de Laodicéia, no ano 364 d.C., a Igreja Romana transferiu definitivamente a solenidade do Sábado para o domingo, agora como dia santificado e obrigatório para todos os cristãos. Está portanto cumprida a profecia (Dan. 8:12; 7:25). Eis o referido decreto:
“Os cristãos não devem judaizar [guardar o Sábado], ou estar ociosos no Sábado, mas trabalhando nesse dia; o dia do Senhor (domingo), entretanto, honrarão especialmente, e como cristãos não devem, se possível, fazer qualquer trabalho nele. Se, porém, forem apanhados judaizando, serão separados de Cristo.” – Cânon 29 do Concílio de Laodicéia.
A verdade foi assim lançada por terra. Isto é: a Lei de Deus, escrita por Seu próprio dedo, duas vezes, em tábuas de pedra, foi alterada pelo homem e hoje são milhões os que aceitam essa infeliz modificação.
O poder profetizado por Paulo em II Tessalonicenses 2:3 e 4, modificou os Dez Mandamentos a seu bel-prazer. Como quis, alterou, trocou, retirou, mudou, transferiu, “pintou e bordou” com a única parte da Bíblia que Deus não permitiu o homem escrever; e os cristãos, que deveriam posicionar-se contra, aceitaram, em parte, este crime cometido contra a Lei de Deus. Ora, aceitando parte, também é uma contribuição à destruição do todo (Tiago 2:10).
Veja, a seguir, as duas leis e, sinta como o homem se colocou acima de Deus, depois decida. Se for correto, aceite a lei maior... a de Deus. Prepare-se.
A LEI DE DEUS FALSIFICADA PELO HOMEM
Conforme o Segundo Catecismo da Doutrina Cristã, pág. 9 Edição Oficial, 1930.

I
Amar a Deus sobre todas as coisas
II
Não tomar Seu santo nome em vão
III
Guardar domingos e festas
IV
Honrar pai e mãe
V
Não matar
V I
Não pecar contra a castidade
V I I
Não furtar
V I I I
Não levantar falso testemunho
I X
Não desejar a mulher do próximo
X
Não cobiçar as coisas alheias
– 46 Palavras
Suprimido o segundo mandamento, ficaram nove; para completar os dez, dividiu-se o décimo em dois. Foi trocado o Sábado pelo domingo, modificou-se o primeiro mandamento, para que coadunasse com a retirada do segundo. Que fantástico cumprimento profético!
Daniel 8:12; Daniel 7:25; II Tessalonicenses 2:3 e 4.
“A igreja após trocar o dia de descanso do Sábado dos judeus, ou o sétimo dia da semana, para o primeiro dia, fez o terceiro mandamento e se refere ao domingo que seja mantido sagrado como o Dia do Senhor.”
Enciclopédia Católica, Vol. 4, pág. 153.
A LEGÍTIMA LEI DE DEUS - Êxodo 20:3-17
I
Não terás outros deuses diante de Mim.
II
Não farás para ti imagens de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos Céus, nem embaixo na Terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque Eu o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que Me aborrecem, e faço misericórdia em milhares aos que Me amam e guardam os Meus mandamentos.
III
Não tomarás o Nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar Seu Nome em vão.
IV
Lembra-te do dia de Sábado para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o Sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fêz o Senhor os Céus e a Terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do Sábado e o santificou.
V
Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na Terra que o Senhor teu Deus te dá.
VI
Não matarás.
VII
Não adulterarás.
VIII
Não furtarás.
IX
Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
X
Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.


280 Palavras

Será que este poder religioso que iludiu os cristãos achou-se maior que o Rei? Lançou-Lhe a pecha de incúrio? Achou que Deus deveria ser suscinto, ou Se fez multiplicador de palavras? Incrível!
DEUS É SUA LEI É
SANTO Lev. 19:2 SANTA Rom. 7:12
JUSTO Sal. 145:17 JUSTA Rom.7:12; Sal.119:172
BOM Sal. 34:8 BOA Rom. 7:12 e 16
ETERNO Isa. 40:28 ETERNA Sal. 119:144; Mat. 5: 18
IMUTÁVEL Tia. 1:17; Mal. 3:6 IMUTÁVEL Sal. 89:34
OBSERVAÇÕES:
Profecia de que a lei de Deus seria mudada Dan. 7:25
O transgressor da Lei de Deus, consciente, até
sua oração é abominável Prov. 28:9
Quem será justificado? Os que ouvem ou os que praticam
(guardam) a lei? Rom. 2:13
Requisito básico para quem pretende ensinar a verdade Isa. 8:20
Os hinos 138 e 468 do Cantor Cristão falam da Lei de Deus (Êxo. 20:3-17)
CURIOSIDADE:
A Primeira Igreja Batista de Niterói distribuiu recentemente o folheto “Os Dez Mandamentos”, com carimbo-convite (guardo no arquivo um exemplar). Consideremos:
Distribuir tal literatura, inda mais com o carimbo da igreja, com dia e hora de culto, é sinal contundente de que aquela mensagem é certa, e é o que a igreja deseja para quem irá recebê-la. Ora, imaginemos que alguém recebe um destes convites, e vai ao culto. Por fim, vê que aquela igreja, apesar de distribuir uma literatura onde realça a vigência e santidade do Sábado bíblico, como confirma o folheto, ao dizer no rodapé: “Esta seleção bíblica é parte das Escrituras Sagradas – Êxodo 20:1-17”. No entanto, a Igreja Batista guarda o domingo! Como dizer isso aos visitantes?
Se a igreja disser que o referido folheto está errado, cairá em contradição, pois então estaria dando uma mensagem errada. Se afirmar que o Sábado foi mudado por quaisquer motivos, a contradição continua, pois não existe nenhuma passagem na Bíblia que consigne tal modificação.
Então, que dirá a igreja? Que a lei foi abolida? Mas como? Distribuir literatura cuja mensagem está revogada, inda mais com carimbo indicativo do dia e hora do culto?
O Sábado não foi cancelado, nem abolido! A lei, sim, foi alterada, e os evangélicos sabem disso, mas não se decidem a tomar posição definida em favor do Autor da lei.
Que não seja assim com você, irmão! (Leia algo interessante na pág. 137).
Ó RELEMBRANDO:
Que é pecado? – Resposta: “Transgressão da Lei de Deus” (I João 3:4 – Versão Rev. e Atualizada).
Dizem que Jesus aboliu a Lei de Deus. – Paulo porém diz: “... onde não há lei, não existe pecado” (Rom. 4:15; 5:13).
A Bíblia fala que Jesus salvará o povo de seus pecados (Mat. 1:21). – Entretanto, abolida a lei, o pecado desaparece; sem pecado, todos tornam-se justos, não há então necessidade de salvação. Não havendo salvação, Jesus para nada vale, e Seu sacrifício foi em vão. Vê o engodo satânico?!
Que os cristãos ergam o estandarte ensanguentado do Filho de Deus, posicionando-se ao lado de Sua santa Lei, com coragem e bravura.
PARA FIXAR
Somente três coisas fez Deus com Suas próprias mãos:
O homem (Gên. 2:7), a mulher (Gên. 2:21), e a Lei Moral (Êxo. 31:18).
Quando o homem pecou, Jesus morreu em seu lugar, para satisfazer a exigência da lei, provando a eternidade deste código moral de conduta. Nada o pode mudar. Ninguém o pode alterar. Deus o fez para nortear e proteger o homem, e isso para todo o sempre (Isa. 66:22 e 23; Mat. 5:17 e 18).
“O nosso amor a Deus encontra a sua manifestação na observância aos mandamentos de Deus... Obediência aos mandamentos de Deus em imitação de Cristo... Assim sendo, ele (o apóstolo João) ordena aos homens que dêem prova do seu conhecimento de Deus. Para saberem de certo se têm ou não o conhecimento de Deus, a prova é simples – guardam os mandamentos de Deus?” – Pr. Myer Pearlman (teólogo Assembleano), Através da Bíblia, págs. 344, 341. (referindo-se a I João 2: 2-6 e 5: 2-3).
Os huguenotes, albigenses e valdenses, que recusaram veementemente a mudança da Lei de Deus, guardaram o Sábado, mais de mil anos depois que a Igreja Romana o subverteu, pois estes povos preservaram as Escrituras em sua pureza original.
Na Etiópia, no Século XVII, o Sábado era observado como memorial da criação.
“Os Dez Mandamentos são um código de princípios, não de regras e regulamentos, de ‘faça isto’ e ‘não faça aquilo’. Deus deseja que esses princípios se tornem os princípios evidenciados em nosso caráter.” – Lição da Escola Sabatina, nº 7, 24/8/1984.
CONTRASTE ENTRE AS DUAS LEIS

LEI MORAL
1 – Proclamada pelo próprio Deus (Êxo. 20:1,22).
2 – Escrita por Deus (Êxo. 31:18; Deut. 9:10).
3 – Escrita em tábuas de pedra (Êxo. 31:18).
4 – Entregue por Deus, Seu escritor, a Moisés (Êxo. 31:18).
5 – Depositada por Moisés “dentro da arca” (Deut. 10:5).
6 – Tem que ver com preceitos morais (Êxo. 20:3-17).
7 – Mostra o pecado (Rom. 7:7).
8 – Seu quebrantamento é pecado (I João 3:4).
9 – É preciso “guardar toda lei” (Tiago 2:10).
10 – Porque “devemos ser julgados” por esta lei (Tiago 2:12).
11 – O cristão que guarda esta lei é bem-aventurado (Tiago 1:25).
12 – “Lei perfeita da liberdade” (Tiago 1:25 – comp. com Tiago 2:12).
13 – Paulo tinha prazer nesta lei (Rom. 7:22 – comp. c/ Rom. 5:7).
14 – Estabelecida pela fé em Cristo (Rom. 3:31).
15 – Cristo devia “engrandecer” a lei, e fazê-la gloriosa (Isa. 42:21).
16 – “Sabemos que a lei é espiritual” (Rom. 7:14 comp. c/ v. 7).
17 – É estabelecida na dispensação evangélica (Rom. 3:31).
18 – É uma lei eterna, inab-rogável (Mat. 5:18).
19 – Não pode ser mudada (Luc. 16:17).
20 – Contém um Sábado semanal (Êxo. 20:8-11).
21 – Contém um Sábado que continuará, mesmo na eternidade (Isa. 66:23).

“Nós não podemos compreender a salvação sem entender a Lei de Deus...Deus revela Sua vontade, no tocante ao procedimento do homem, por meio dos mandamentos que lhe apresenta... O propósito da lei é fazer com que os homens sintam sua necessidade de Jesus Cristo e do Seu evangelho de perdão... Pela lei vem o conhecimento do pecado. Os homens precisam buscar a Deus, reconhecendo-se pecadores, ou seja, criaturas que sabem ter desobedecido a lei e o governo de Deus, reconhecendo-se verdadeiros inimigos do próprio Deus pelo desrespeito às Suas leis.” – Pr. Harold J. Brokle, ( teólogo Assembleano), Prosperidade Pela Obediência, págs. 14, 15, 16, 17.
“Os mandamentos de Deus são cercas, por assim dizer, que impedem ao homem entrar em território perigoso e dessa maneira sofrer prejuízo para sua alma.” – Pr. Myer Pearlman (teólogo Assembleano), Conhecendo as Doutrinas da Bíblia, pág. 91.
“O Decálogo – o fundamento do pacto é o mais essencial da lei, como também a condição para vida e felicidade.” – Pr. Carlo Johansson (teólogo Assembleano) Síntese Bíblica do Velho Testamento, pág. 116.
LEI CERIMONIAL
1 – Anunciada por Moisés (Êxo. 24:3).
2 – Escrita por Moisés (Êxo. 24:4; Deut. 31:19).
3 – Escrita em um livro (Êxo. 24:4,7; Deut. 31:24).
4 – Entregue por Moisés, seu escritor, aos levitas (Deut. 31:25 e 26).
5 – Depositada pelos levitas “fora da arca” (Deut. 31:26).
6 – Trata com matéria cerimonial e ritual (Lev. 23).
7 – Prescreve ofertas para o pecado (Ler todo o livro de Lev.).
8 – Não há nenhum pecado em quebrá-la; foi abolida (Efé. 2:15; Col. 2:14).
9 – Os apóstolos não deram ordens para guardá-la (Atos 15:24).
10 – Não seremos julgados por esta lei (Col. 2:16).
11 – O cristão que guarda esta lei não é abençoado (Gál. 5:1-6).
12 – O cristão que guarda esta lei perde a liberdade (Gál. 5:1,3).
13 – Paulo classificou-a de jugo de servidão (Gál. 5:1 ver Atos 15:10).
14 – Abolida por Cristo (Efé. 2:15).
15 – Cristo riscou “a cédula que era contra nós...” (Col. 2:14).
16 – “Lei do mandamento carnal” (Heb. 7:16).
17 – Foi abolida na dispensação evangélica (Efé. 2:15).
18 – Constitui-se em mera sombra das coisas futuras (Heb. 10:1)
19 – Foi mudada por necessidade (Heb. 7:12).
20 – Continha Sábados anuais (Lev. 23:24, 27, 32, 39).
21 – Abrigava sábados cerimoniais que cessaram na cruz (Col.2:14-17).
“Os Dez Mandamentos foram escritos em tábuas: uma em relação a Deus e outra em relação ao próximo. Na primeira tábua as diretrizes que nos ensinam a reverenciar a Deus e na segunda a respeitar ao próximo. São princípios eternos de Deus, portanto, imutáveis.” – Pastor Fanini (Teólogo Batista), Dez Passos Para Uma Vida Melhor, pág. 21.
“O homem não pode entender verdadeiramentte a cruz de Cristo sem primeiro entender a Lei de Deus. O pecado é a transgressão da lei ... e esta declara que estamos sob sentença de condenação. O homem é um criminoso diante do tribunal de juízo de Deus... Quando olhamos para a cruz e vemos Cristo morrendo ali, somos admoestados pelas Escrituras a nos ver, não só perdoados por causa do sangue derramado, mas também condenados à morte com Cristo. Aqui a lei e a cruz combinam em divina harmonia. Tanto a lei como a cruz de Cristo condena à morte o velho eu egoísta.” – Haroldo J. Brokke, A Lei é Santa, págs. 136-137.
Abraço!!!

3 comentários:

  1. REVELAÇÃO/EXORTAÇÃO
    Urge difundirmos na terra, a certeza de que Jesus Cristo já vive agindo entre nós, espargindo a luz do saber em sí, criando Irmãos Espirituais, e a nova era Cristã. Eu não minto, e a Espiritualidade que esperava pela sua volta, pode comprovar que digo a verdade. Por princípio, basta recompormos as 77 letras e os 5 sinais que compõe o título do 1º. livro bíblico, assim: O PRIMEIRO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO GÊNESIS: A CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA E DE TUDO O QUE NÊLES HÁ: Agora, pois, todos já podem ver que: HÁ UM HOMEM LENDO AS VERDADES DO SEU ESPÍRITO: ÊLE É O GÊNIO CRIADOR QUE ESSA AÇÃO DE CRISTO: (LC.4.21) – Então passou Jesus a dizer-lhes: Hoje se cumpriu a escritura que acabais de ouvir: (JB.14.17) – O Espírito da verdade que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem conhece, vós o conheceis; porque Ele habita convosco e estará em vós. – Regozijemo- nos ante a presença do Nosso Senhor, e façamos jus ao poder que o Filho do Homem traz às Almas Justas, para a formação da verdadeira Cristandade.

    (MT.26.24) – O FILHO DO HOMEM VAI, COMO ESTÁ ESCRITO A SEU RESPEITO, MAS AI DAQUELE POR INTERMÉDIO DE QUEM O FILHO DO HOMEM ESTÁ SENDO TRAIDO! MELHOR LHE FÔRA NÃO HAVER NASCIDO:

    E, ao recompormos as 130 letras e os 7 sinais que compõem esse texto, todos já podem ler, saber, e entender quem é o Filho do Homem:

    E O FILHO DO HOMEM É O ESPÍRITO QUE TESTA AS ALMAS DO HOMEM E DA MULHER, NA VERDADE DO SENHOR, COMO CRISTO: E EIS A PROVA QUE O FILHO DO HOMEM FOI TREINADO NA LEI CRISTÃ:

    (MC.14.41) – Chegou a hora, o Filho do Homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores: E hoje, quem desejar interagir com o Filho do Homem e participar da obra comum da nossa criação, deve inteirar-se da fundamentação contida na “Bibliogênese de Israel”, que já está disponível na internet (Editora Biblioteca 24x7). E quem não quiser, pode continuar vivendo de esperança vã, assistindo passivamente a agonia da vida terrena, à par da auto-destruição do nosso planeta...

    ResponderExcluir
  2. (GN.49.1) – AJUNTAI-VOS E EU VOS FAREI SABER O QUE VOS HÁ DE ACONTECER NOS TEMPOS VINDOUROS:(TB.12.6) – BENDIZEI AO DEUS DO CÉU, E DAÍ-LHE GLÓRIA DIANTE DE TODOS OS VIVENTES, POR TER USADO CONVOSCO DA SUA MISERICÓRDIA: O seu poder há de espiritualizar as almas de todos os Homens de bom senso, e de todas as Mulheres de boa fé; que alcançaram a verdade cientifica revelada na “EXORTAÇÃO DO SABER”; e que também já passaram a interagir com o Cristo Vivo, ao publicarem o chamamento que o nosso Pai Comum tem feito aos Filhos e Filhas do amor eterno, e que já começaram a renascer espiritualmente para a vida eterna.

    Aqueles que buscaram as boas novas na “Bibliogenese de Israel”, já vislumbraram a herança espiritual que a Providência Divina nos legou, e também já saberão se auto-reciclar na Lei do Senhor que nos impõe a recomposição da literatura bíblica, para formar os Cristãos Conscientes que hão de consumar a Profecia Sagrada, conforme já tem sido demonstrado, assim:

    (EX.) – O SEGUNDO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO ÊXODO: OS DESCENDENTES DE JACÓ NO EGITO. Estas 60 letras e 5 sinais recompostos, revelam que: É O CONJUNTO DE EX-SEGRÊDOS: O LEGADO DE VIDA CÓSMICA E O DESTINO DOS HOMENS.

    Outro exemplo:

    (JR) – JEREMIAS: A VOCAÇÃO DE JEREMIAS. São 26 letras e 3 sinais que dizem: CRIEI A AÇÃO DO SER: VEJAM E SEJAM.

    (JB.29.22) - RECEBEI O ESPÍRITO SANTO! (1CO.11.1) – SEDE MEUS IMITADORES COMO TAMBÉM EU SOU DE CRISTO.

    (Na verdade, Deus nos concedeu o livre arbítrio, a fim de que pudessemos agir tanto divinamente, como diabolicamente; segundo a nossa formação, na proporção da nossa graça em Cristo Jesus).

    ResponderExcluir
  3. O ESPÍRITO DOS SANTOS PROFETAS DESPERTA OS DISCIPULOS DO CRISTO VIVO, REVELANDO O QUE ESTÁ ESCONDIDO NAS PARÁBOLAS BÍBLICAS: (RM.9.1) – Digo a verdade em Cristo, não minto, testemunhando comigo, no Espírito Santo, a minha própria consciência:
    (MT.15.18) – E chamando Jesus os seus discípulos, disse: (MC.14.41) Ainda dormis e repousais? Basta! (LC.8.10) - A vós outros é dado conhecer os mistérios do reino de Deus; aos demais, fala-se por parábolas, para que, vendo, não vejam, e, ouvindo, não entendam: (2CO.10.7) – Observai o que está evidente, na recomposição das 116 letras e dos 4 sinais, que compõem esta parábola:
    (AP.2.7) – QUEM TEM OUVIDOS OUÇA O QUE O ESPÍRITO DIZ ÀS IGREJAS:AO VENCEDOR DAR-LHE-EI QUE SE ALIMENTE DA ÀRVORE DA VIDA, QUE SE ENCONTRA NO PARAÍSO DE DEUS:
    (LC,20.17) – Que quer dizer, pois, o que está escrito? Quer dizer que hoje podemos ler, entender e saber ensinar que:
    AGORA O CRISTO VIVO ESCREVE ENSINANDO O HOMEM A SER DE DEUS: QUER QUE O ESPÍRITO QUE É DONO DA VERDADE, ESPIRITUALIZE A ALMA QUE É DONA DA JUSTIÇA:
    (JB.14.1) – Não se turbe o vosso coração, credes em Deus, crede também em mim; (EC.12.14) – porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até mesmo as que estão escondidas, quer sejam boas quer sejam más. (JÓ.33.3) – As minhas razões provam a sinceridade do meu coração, e os meus lábios proferem o puro saber: (JB.21.14) – Este é o discípulo que dá testemunho destas cousas e que as escreveu, e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro; (IS.28.26) pois o seu Deus assim o instrui devidamente e o ensina.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...